Filho do Homem, o que significa?


          O Novo Testamento se refere a Jesus como o “Filho do Homem” 88 vezes. Karen Armstong, uma ex-freira, em seu best-seller "A history of God" ("Uma história de Deus"), afirma que o termo "Filho do Homem" servia para "enfatizar a fraqueza e a mortalidade da condição humana", assim Jesus sabia que "era um ser humano frágil que um dia haveria de sofrer e morrer". Já o Dr. Willian Lane Craig, considerado um dos maiores teólogos de nosso tempo, não concorda com Karen. Ele afirma que "É muito comum a idéia de a expressão 'Filho do Homem' ser usada em referência à humanidade de Jesus, assim como “Filho de Deus”, remeter à sua divindade.




        Originalmente, o termo foi usado como sinônimo de "homem". Isaías 51:12 diz: "Eu, eu sou aquele que vos consola; quem, pois, és tu, para que temas o homem, que é mortal, ou o filho do homem, que não passa de erva?" (Jó 16:21; 25:6 ; 35: 8; Salmos 8: 4; 80:17; 144: 3; Isaías 56: 2). No livro de Ezequiel, escrito no sexto século a.C., a frase foi uma maneira que Deus, muitas vezes, identificou o profeta Ezequiel (2 :1, 3, 6 e muitos outros versículos em Ezequiel). Ao total, Deus chamou Ezequiel de "filho do homem" 93 vezes. Deus estava simplesmente chamando Ezequiel de um ser humano. Um filho do homem é um homem. Já em Daniel a expressão aparece duas vezes e com dois sentidos diferentes. Em Daniel 8: 17, o profeta é chamado de "filho do homem". Em Daniel 7:13 -14: "Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até ele. Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído." O termo "Filho do Homem" aqui, é um título Messiânico. O Filho do Homem era uma figura divina, que surgia no final do mundo para julgar a humanidade e reinar para todo o sempre. Portanto, autodenominar-se Filho do Homem seria, na verdade, que Jesus estava a “reivindicar para si a divindade”. No texto em aramaico São Mateus utiliza a palavra: “bar nasha” que significa "ser humano", "homem" . Em hebraico "Filho do Homem" é “bar'enascham” que possui o mesmo significado. O Novo Testamento, "filho do homem" é usado quase exclusivamente para falar sobre Jesus. O próprio Cristo utilizou esta expressão (segundo os sinópticos) para se identificar inúmeras vezes (Mateus 8: 6; 9: 20; etc. ). Assim, ele enfatiza sua própria humanidade, o fato que ele se fez carne e habitou entre homens (João 1:14 ). Mas esta descrição jamais é usada para sugerir que Jesus era mero homem. Quando Jesus usou esse termo em referência a Si mesmo, Ele estava atribuindo a profecia do “Filho do Homem” a Si mesmo. Os judeus daquela época com certeza estariam bem familiarizados com o termo e a quem se referia. Ele estava proclamando ser o Messias. Jesus era 100% Deus (João 1: 1) , mas Ele também era um ser humano (João 1: 14). 1 João 4: 2 nos diz: "Nisto reconheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus." Sim, Jesus era o Filho de Deus – Ele era Deus em Sua essência. Sim, Jesus também era o Filho do Homem – Ele era um ser humano em Sua essência.

Em resumo, a frase "Filho do Homem" indica que Jesus veio em carne, que veio como homem, mas que é o cumprimento da profecia Messiânica. Ele é o Messias, Filho do homem e Filho de Deus. Deus-homem.
Andy Veríssimo Blogueiro

Cristão, publicitário de profissão, teólogo e poeta nas horas vagas. Músico e ministro de louvor, amante de sorrisos, do amor, dos livros e de bacon, é claro. Desde pequeno, sempre escrevi poesias, sempre apaixonado pela escrita decidi colocar alguns desses retalhos num blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário