Jesus é tentado no deserto




Jesus entrou no Rio Jordão como um carpinteiro e saiu como Messias. Com a pele ainda molhada da água de seu batismo, ele se afastou da comida, dos amigos e entrou no território das hienas, dos lagartos e dos abutres. "Jesus, cheio do Espírito Santo voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde, durante quarenta dias, foi tentado pelo diabo. Não comeu nada durantes esses dias e, ao fim deles, teve fome." Lucas 4:1-2

O deserto não foi algo comum para Jesus. A normalidade fora deixada no Jordão e seria redescoberta na Galileia. O deserto foi e é atípico. Um parêntese obscuro na História da vida. Uma época brutal de encontros cara a cara com o diabo.

Jesus enfrentou a tentação por quarenta noites. Perceba que ele não enfrentou tentação em apenas um dos quarenta dias. Jesus foi levado " ao deserto, onde, durante quarenta dias, foi tentado pelo diabo" (v.1-2). A batalha não se limitou a três perguntas. Jesus passou um mês e dez dias aplicando força bruta contra satanás. O deserto foi um inverno longo e solitário...


Lembra-se de como satanás o tentou? "Se tu és o Filho de Deus..." Lc 4:3,9.

Porque Satanás diria isso? Porque ele sabia que o Cristo ouvira em seu batismo.
"Este é o meu Filho Amado, em quem me agrado" (MT.3:17)

"Você tem certeza que é o filho de Deus?" é o que satanás está perguntando. Então vem o desafio: "prove!". Prove fazendo alguma coisa:

"Manda essa pedra transformar-se em pão" (Lc 4:3)
"Se me adorares, tudo será teu" (v7)
"Joga-te daqui para abaixo" (v9)

Que sedução sutil! Satanás não acusa Deus; Ele simplesmente levanta dúvidas em relação a Deus. Sua obra é suficiente? Coisas materiais - Como transformação de pães ou saltar do templo - recebem o valor semelhante ao de obras espirituais, ele tenta fazer-nos desviar gradualmente de nossa fonte de confiança, afastando-nos da promessa de Deus e enfatizando nosso desempenho.

Jesus não morde a isca. Nenhum sinal celeste é solicitado. ele não pede um raio; simplesmente cita a Bíblia. Três tentações. Três declarações.

"Está escrito..." (v4)
"Está escrito..." (v8)
"Dito está..." (v12)

A arma escolhida para a sua sobrevivência é a Escritura. Se a Bíblia foi suficiente para o deserto dele, não seria suficiente para o nosso? Não se confunda aqui. Tudo de que eu e você precisamos para sobreviver no deserto está no Livro. Precisamos simplesmente dar-lhe ouvidos.


Texto de Max Lucado - Livro " Seu nome é Jesus"
Andy Veríssimo Blogueiro

Cristão, publicitário de profissão, teólogo e poeta nas horas vagas. Músico e ministro de louvor, amante de sorrisos, do amor, dos livros e de bacon, é claro. Desde pequeno, sempre escrevi poesias, sempre apaixonado pela escrita decidi colocar alguns desses retalhos num blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário