Monólogo


O lugar é frio e vazio. 
Não há nada ao redor, apenas o nada. 
Me pergunto: -Como cheguei aqui? 
Sinto a morte chegando aos poucos. 
Sinto fome.
 Sinto-me triste e só. 
Sinto que a esperança se foi, e o que resta, é um coração ferido, vazio e sujo dentro deste poço.

De repente surge uma luz,

um brilhante que entra como pela fresta de uma casa velha obscura...
Ouço um barulho, como se alguém estivesse 
mudando as coisas de lugar...

Até que sem perceber, vi uma mão estendida pra mim.
Ouço uma voz que me diz: -Vem Filho! Eu te ajudo a levantar! Não deixarei você aí em baixo. Segure minha mão que vou te levantar.

Lágrimas rolam pelo meu rosto.
O abandono vai embora dando lugar a esperança que outrora se foi.

Ao me levantar Ele me diz:

"-Tu és meu Filho! Coloquei Ouro no teu interior. O teu coração é precioso, guarde o que você tem. Não te fiz para mendigar pão, te fiz para ser princípe. Se fortaleça com as palavras dos meus lábios pois grande é a sua caminhada. Confie em mim! O que eu prometi, vou cumprir! E que te dei, ninguém roubará, apenas ande comigo, seja meu amigo, seja meu filho, ande na minha presença e viverás abençoado todos os dias de tua vida!"




Andy Veríssimo Blogueiro

Cristão, publicitário de profissão, teólogo e poeta nas horas vagas. Músico e ministro de louvor, amante de sorrisos, do amor, dos livros e de bacon, é claro. Desde pequeno, sempre escrevi poesias, sempre apaixonado pela escrita decidi colocar alguns desses retalhos num blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário