Desabafo de um romântico








Vou recolher meus retalhos 
Guardar minhas estrelas 
Esconder meus presentes 
Esquecer meus anseios

Eu mesmo, jovem sonhador 
Que só quer ser feliz 
Amar amando, Amado cantar 
Chega o tempo do silêncio 


Através da poesia 
O coração desvendar 
Chega o frio na estação 
Mas o coração neste tempo a congelar.

Aprenderei em silêncio 
A calar a voz amante 
Deixo aqui registrado 
Minha ultima poesia galante...

Confesso meu desgosto 
Por desse mundo achar não pertencer 
Por melhor que eu seja 
Pareço que a ninguém nunca vou pertencer...

A Deus dedico este ultimo verso 
Seja a ele o que ele quiser...
                                                                                       
Andy Veríssimo Blogueiro

Cristão, publicitário de profissão, teólogo e poeta nas horas vagas. Músico e ministro de louvor, amante de sorrisos, do amor, dos livros e de bacon, é claro. Desde pequeno, sempre escrevi poesias, sempre apaixonado pela escrita decidi colocar alguns desses retalhos num blog.

10 comentários:

  1. A cada testo que leio fico ansiosa pelo próximo.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela sua postagem, muito linda!!! E hoje é tão raro as pessoas serem românticas, principalmente os homens, mas eu admiro muito quem é assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehe obrigado moça. Eu sou assim. As vezes acho que nasci na época errada por conta disso, mas aí me lembro que as gentilezas não tem data de validade. Sempre é tempo de ser gentil, carinhoso e amoroso. Deus te abençoe, obrigado pelo carinho.

      Excluir