A dor não foi capaz de apagar o chamado




"E, apresentando-os aos magistrados, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbaram a nossa cidade,

E nos expõem costumes que não nos é lícito receber nem praticar, visto que somos romanos.
E a multidão se levantou unida contra eles, e os magistrados, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas.
E, havendo-lhes dado muitos açoites, os lançaram na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.
O qual, tendo recebido tal ordem, os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco.
E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.
E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos."



Paulo e Silas certamente teriam todos os motivos do mundo para reclamar da injustiça que estavam sofrendo, mas, ao invés disso eles escolheram um outro caminho. A situação de Paulo não é muito diferente do que vivemos nos dias de hoje, logicamente que digo isso em relação a disseminação de idéias que Paulo e Silas estavam pregando. Hoje vivemos num mundo onde as pessoas tem sua opinião formada sobre vários assuntos, e em relação ao evangelho qualquer investida da Igreja muitas vezes é vista de maneira agressiva pelas pessoas. 
Ouço várias vezes pessoas dizendo: "o problema da Igreja é querer impor um estilo de vida as pessoas". E de fato não é? Impossível é conhecer a Jesus e continuar o mesmo, nossa vida é mudada não por dogmas, pressão ou leis de homens, mas em contato com sua presença somos transformados de glória em glória. Paulo e Silas, depois muitas chibatadas, açoites, e todo tipo de agressão possível eles estavam presos, com os pés amarrados num tronco de madeira e presos a correntes.

Mesmo com as dores do corpo e dentro da prisão resolveram cantar a Deus. As vezes ficamos com qualquer dorzinha e já nos afastamos de tudo, não sentimos vontade de ir a Igreja, de orar e então paramos as coisas que Deus nos deu pra fazer. Mas eles sentiram uma vontade de cantar. Aqueles açoites alcançaram o corpo, mas não alcançaram o coração. Dentro do peito havia um fogo, algo incorruptível que dor nenhuma no mundo poderia apagar aquele desejo de Deus.

A dor não foi capaz de apagar o chamado.
A decepção não foi forte suficiente para calar sua voz.

 A primeira coisa que noto aqui é que independente do ambiente eles resolveram adorar. Vejo muitas pessoas por aí que simplesmente não adoram a Deus, ou ainda seu louvor é condicionado a determinada música ou ambiente. Eles adoraram independente da situação que estava ao redor. Paulo e Silas não tinham fundo musical. Eles não tinham violão, ou não estavam num ambiente confortável para cantar. Mas mesmo assim cantaram. 

- Ah Andy, eu só consigo adorar a Deus na Igreja, por que em casa é um inferno!

Paulo e Silas provaram e vivenciaram a adoração em meio a guerra.

Então, a outra coisa que vejo aqui é eles adoraram apesar da dificuldade. 
A nossa tendencia é calar a nossa voz quando as coisas ficam difíceis. Ficamos tão atemorizados por bem menos que isso que eles passaram, logo já vem aquele desanimo e queremos então jogar tudo fora.

Seja firme com Deus. Escolha adorar independente do ambiente, e apesar da situação que eu tenho certeza que as cadeias se quebrarão e Deus virá ao seu encontro. Fico imaginando a alegria do coração do ABA ao ver um filho adorando mesmo quando tudo está dando errado. Mesmo quando as circunstancias insistem em trazer sofrimento. Deus se levanta do trono e vem em teu socorro. Depois da luta, veio a Glória de Deus. Fique firme!

Um grande abraço,
Deus te abençoe. 






Andy Veríssimo Blogueiro

Cristão, publicitário de profissão, teólogo e poeta nas horas vagas. Músico e ministro de louvor, amante de sorrisos, do amor, dos livros e de bacon, é claro. Desde pequeno, sempre escrevi poesias, sempre apaixonado pela escrita decidi colocar alguns desses retalhos num blog.

2 comentários:

  1. Oii Andy.. Acho que ja ta virando um vício eu comentar em seus textos. Rsrs Mas eu não podia deixar de comentar principalmente nesse! Vc não sabe o quanto esse texto falou comigo, era tudo o que precisava.. Dois meses atras eu joguei tudo pro ar, desisti do meu chamado! Amo dançar pro Senhor e ele quer me ver coreografando! Disse pra mim mesma que iria suportar as consequencias, pq as situações e o ambiente que estava, me desanimavam! Com o tempo, percebi que esse afastamento deixou meu coração vazio. Acabei aceitando o meu chamado de volta e independentemente do lugar ou das circunstâncias vou continuar fazendo o que agrada o coração do Senhor!
    ~ Que Deus te use mais e mais ! Abraço -Cassia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Cássia, se meus textos não alcançarem vidas de alguma forma eu paro de escrever. Essa é minha oração para que através de cada palavra pessoas sejam tocados, ministérios avivados e eu possa despertar uma geração mais apaixonada pelo Senhor; Continue firme, você tem consciência do seu chamado, as vezes o inimigo levanta muitas coisas para tentar nos matar, destruir, desanimar e nos fazer desistir de tudo, mas o Senhor é conosco. As crises são oportunidades de crescimento, tenho certeza que dessa fase que você passo, você saiu mais forte e mais intensa com o Senhor.

      Deus te abençoe, pode comentar a vontade, fico feliz.

      bjs Andy

      Excluir