Um pingo de açúcar





Quer uma gota ou duas?
Talvez aceite um cubinho.

Gosta bem doce e moderado,
Deixa eu ser seu namorado?

Direto, reto.
Não gosto de enrolar.
Mas sei de uma coisa sobre o amor,
ele deve ser devagarinho, só no sapatinho
para não assustar.

Vim trazer um doce ao meu amor,
quero amenizar esses dias de tanta dor.
O que fazer para te envolver,
fazer todo esse choro se dissolver.

Deixa o sabor chegar,
eu venho pingando devagar.
Sei que quando menos você perceber,
eu estarei em seus pensamentos e no teu querer.

Cada pingo de açúcar deve vir na hora certa.
Pois nenhuma intenção pode ser descoberta, 
- Não agora
deve ser sutil, meio tímido, até nas entrelinhas,
nossa história tem sido escrita linha a linha.

Um pingo de açúcar e uma xícara de café,
o amor precisa de pouco, um aroma de fé.

Eu amo escrever versos,
Estou tentando decifrar seus dialetos
quero ser seu Doutor,
te conhecer na íntegra com todo amor.

Paralisa!... Com seu olhar Monalisa, *
Deixe eu te fotografar.
Deixa eu criptografar,
com pingos de açúcar a você,
para o meu coração te entender
para o meu coração te querer
para meu coração te pertencer.





* Monalisa (Jorge Versílo)

Andy Veríssimo Blogueiro

Cristão, publicitário de profissão, teólogo e poeta nas horas vagas. Músico e ministro de louvor, amante de sorrisos, do amor, dos livros e de bacon, é claro. Desde pequeno, sempre escrevi poesias, sempre apaixonado pela escrita decidi colocar alguns desses retalhos num blog.

2 comentários: