Um olhar diferente sobre o Mestre


Ele completa seus 30 anos.
Compreende que chegou a hora de cumprir seu chamado.
Imagino que o Mestre foi até aquele lugar...
quem sabe o lugar da qual ele passava sua maior parte do dia, sua carpintaria.
Uma das profissões mais reconhecidas e rentáveis da época!


É... o Mestre deixou seu emprego...
Um ótimo emprego, diga-se de passagem.
Ele entrou naquele lugar,
viu suas ferramentas diárias jogadas ao chão,
pegou os pregos nas mãos,
de pregar mesas, cadeiras e outras coisas
ele tentava mensurar a dor do ferro que perfuraria suas mãos...

Penso que ele poderia ter dito: -Não!
Mas ele estava decidido!

Interessante que já com os discípulos ele vai na sua primeira missão!
Imagino Pedro perguntando:
-Jesus onde vamos? - Curar? Libertar?
Fazer uma rebelião quem sabe? 
Eles conheciam tão pouco do mestre...

Jesus diz: Vamos a um casamento!

Nenhum milagre. Nenhuma Cura. Nada!
O convite não foi motivado pelos milagres que Ele fazia,
Afinal, Ele não havia feito nenhum.
Acredito que gostavam de Jesus.
Acredito que o Mestre não usava de seus atributos pra se alto promover,
nem pra aumentar sua popularidade...

Ele era amável com todos.
Acredito que na vila onde morava...mas pessoas gostavam dele,
pelo seu estilo, estado de ser, santo, amável, homem-Deus!


Muitos se aproximaram de Jesus. Poucos lhe conheceram o coração!
Andy Veríssimo Blogueiro

Cristão, publicitário de profissão, teólogo e poeta nas horas vagas. Músico e ministro de louvor, amante de sorrisos, do amor, dos livros e de bacon, é claro. Desde pequeno, sempre escrevi poesias, sempre apaixonado pela escrita decidi colocar alguns desses retalhos num blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário